Toda empresa, seja ela pequena ou grande, precisa ter regras de conduta claras e objetivas para que os seus funcionários possam trabalhar de maneira eficiente e produzir resultados de qualidade. É por meio de um manual de comportamento que você poderá deixar tudo isso claramente estipulado.

Neste post, vou explicar como ter um regulamento desse tipo é importante para o sucesso e para a saúde empresarial, que depende de fatores que vão desde o comportamento de seus colaboradores até chegar à produtividade e à credibilidade da corporação.

Continue lendo para entender como transmitir os valores e os princípios necessários e otimizar as estratégias do seu negócio:

Manual de comportamento: por que ele é importante para empresas?

Quando você tem a sua própria firma, é necessário seguir passos que estejam bem definidos para que tudo funcione bem e possa obter resultados satisfatórios, não é mesmo?

É fundamental que uma instituição tenha diretrizes como norte das ações e comportamento dos associados no ambiente corporativo. Sem elas, não será possível manter a ética nem controlar a conduta de todos.

É necessário manter uma postura transparente e de respeito. Tanto com as pessoas com quem você trabalha quanto com os seus os clientes. Assim é possível desenvolver — e manter — uma imagem que transmita confiança e credibilidade.

Vejamos o que é importante considerar para desenvolver esse projeto:

O que deve constar no código de ética?

Isso pode variar de um lugar para outro, mas os pontos básicos a serem levados em conta são os seguintes:

  • dress code: o que vestir ou não vestir e se é necessário ter um uniforme;

  • conservação do ambiente de trabalho: considerações sobre limpeza e manutenção e as responsabilidades dos empregados em manter sua mesa e sua sala organizadas;

  • organização da instituição: expressar os valores a serem seguidos e que condizem com o objetivo da empresa;

  • especificações de pontualidade: é necessário ter um sistema de registro de horário de entrada e saída ou pode ser mais flexível?;

  • normas de faltas e atrasos: deixar claro quando é necessário ter atestados médicos, quantos atrasos são tolerados por mês e assim por diante;

  • etiquetas de comunicação dentro da empresa: ressaltar a importância da educação entre colegas e a linguagem a ser utilizada na troca de e-mails e de mensagens;

  • condutas a serem evitadas: desorganização, não ser gentil, puxar saco do chefe em troca de favores, entre outras;

  • respeito à hierarquia: necessária para que as decisões sejam tomadas da melhor maneira possível, além de facilitar a gestão de pessoas;

  • responsabilidade na condução de negociações: ter boa postura diante do seu consumidor;

  • relações comerciais: respeito com os clientes, o que fazer e o que não fazer. É de bom tom saber manter as suas relações pessoais separadas das profissionais;

  • punições previstas: caso haja a desobediência das regras, esclarecer as consequências que serão enfrentadas, sejam elas infrações leves ou graves;

  • esclarecimentos sobre pagamentos: salários, férias, bônus, entre outros.

Pronto! Agora que já esclarecemos estes pormenores, vamos ver o que levar em conta para estabelecer o seu guia de comportamento.

Como organizar as suas políticas corporativas?

Primeiramente, vou separar os passos a serem seguidos para que tudo fique bem claro. Veja só:

  • reúna todos os colaboradores e faça uma análise geral do quadro da empresa;

  • defina quais são os problemas éticos e de comportamento;

  • peça sugestões, tanto de regras quanto de soluções para os conflitos;

  • estabeleça o que foi discutido e elabore um documento que ficará disponível para o acesso de todos;

  • convoque uma reunião e explique para a equipe quais são as funções, os direitos e os deveres de cada um;

  • certifique-se de que todos recebam a declaração final;

  • faça treinamentos e fiscalizações periódicas para acompanhar a implementação das normas e identificar em quais setores elas precisam ser mais trabalhadas.

A discussão desse processo é muito importante para que todas as pessoas sejam parte da associação e se sintam mais motivadas a usar todos os códigos de maneira correta.

Isso evita conflitos desnecessários e que informações importantes sejam mal interpretadas. Além disso, uma equipe que prepara as diretrizes a serem seguidas em conjunto é mais eficiente.

Quais são as vantagens das condutas de integridade?

Agora, vamos aos benefícios que esse manual vai trazer para o seu empreendimento:

  • desenvolvimento da segurança dos trabalhadores por meio do conhecimento da ética e dos valores da instituição;

  • favorecimento da melhora no ambiente corporativo;

  • preservação do local de trabalho com um clima saudável e harmonioso;

  • redução dos problemas na equipe, já que a honestidade, a cooperação e a compreensão passam a fazer parte do dia a dia;

  • aumento e manutenção da produtividade dos funcionários, o que amplia a receita geral;

  • desenvolvimento da qualidade dos serviços realizados e, consequentemente, do produto final;

  • facilitação da aliança de lucros, eficiência e qualidade das atividades e dos produtos oferecidos;

  • extensão do controle sobre aquilo que é produzido;

  • conservação da homogeneidade na maneira que questões específicas são encaminhadas;

  • proteção dos profissionais e dos interesses públicos da companhia;

  • promoção da competição, de maneira saudável, entre os concorrentes;

  • conquista e fidelização de clientes satisfeitos;

  • atração de novos fornecedores e colaboradores que partilham dos seus padrões de conduta, expandindo e fortalecendo ainda mais a sua rede de negócios;

  • estabelecimento da força da imagem da empresa que, por consequência, garante a sua sustentabilidade e gera uma reputação positiva no mercado.

A importância da ética

Para muitos empresários, a ética é considerada um grande fator de competitividade. Daí a importância de organizar e definir quais são os valores e os princípios que serão transmitidos por sua instituição. Os indivíduos envolvidos em todo esse processo são responsáveis pela construção e pela manutenção de um nome sólido e de respeito.

Ser ético é ter a consciência bem desenvolvida e viver de maneira responsável, aplicando a sua inteligência na busca pela verdade em todas as circunstâncias.

No ambiente institucional, onde você passa a maior parte do seu dia, a sucessão de escolhas tomadas são apenas os seus valores que se transformam em ação. Levam a bons ou maus resultados, dependendo da sua atitude.

Ao colocar em prática as regras de conduta corporativa que foram aprendidas, a educação e o respeito entre todos passa a acontecer de maneira mais fluida e natural. Conflitos são resolvidos de um jeito mais eficiente e cordial, evitando estresse e perda de tempo.

Com esse mecanismo de integridade empresarial bem definido, todos ficam na mesma página. As suas chances de sucesso se tornam mais concretas. Os desafios para colocar os seus planos em ação são muitos, e erros fazem parte do desenvolvimento de qualquer corporação. O planejamento ajuda a lidar com esses obstáculos e a encontrar soluções mais efetivas.

Neste post, percebemos que os critérios a serem levados em conta são muitos. Então, entre em contato comigo para que eu possa te ajudar a elaborar ou até melhorar estrategicamente o seu manual de comportamento corporativo!

Rachel Jordan é uma referência no mercado brasileiro de Consultoria de Imagem e Comportamento. Ministra cursos, oficinas e workshops por todo Brasil e online. É colunista da Claudia online, colaboradora de sites de comportamento e estilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *