Saber se comunicar bem é uma parte importante da vivência no mundo profissional, seja no trato diário com seus parceiros, seja nas negociações com clientes e fornecedores. Entretanto, muitas vezes o foco dessa comunicação fica apenas no que será dito e ignora o discurso não verbal. Isso se torna um problema na medida em que grande parte das interações interpessoais é realizada para além do expresso pela voz.

Os gestos, atitudes e postura corporal revelam para o receptor muito daquilo que você acredita e, algumas vezes, mais até do que se quer mostrar. Por meio desses componentes não verbais, você pode expressar sentimentos como agressividade e sinceridade mesmo que sua fala tente se mostrar mais neutra.

Por isso, preparamos 5 dicas para você entender a importância da comunicação não verbal no mundo corporativo. 

Comunicação não verbal: 5 dicas incríveis para a sua carreira!

Bases da comunicação não verbal

Mas quais são os elementos que compõem esse discurso não verbal? A princípio, ele engloba os gestos e a expressão corporal e facial, além de alguns estímulos externos. Entretanto, quase qualquer coisa que você faz quando se comunica pode ser considerada uma comunicação não verbal, com exceção obviamente da fala. Assim, sons que não façam parte do vocabulário são formas não verbais de expressar os sentimentos.

O toque, o espaço e a proximidade que você fica dos demais, seus movimentos e até mesmo sua aparência também são exemplos de atitudes que passam um recado para o receptor.

Esses comportamentos têm como função enfatizar o que você está dizendo e tornar esse discurso mais compreensível, complementar a mensagem e reagir ao interlocutor, seja positiva ou negativamente. Por fim, eles exprimem as relações de poder e influências interpessoais. Conhecer esse discurso, então, se torna um elemento essencial para entender o que o outro pensa, e de que forma você deve abordá-lo para alcançar os objetivos.

Dicas para incluir a comunicação não verbal no seu dia a dia

Aprenda a identificar os sinais

O primeiro ponto é passar a reconhecer os signos da comunicação não verbal. O corpo fala e, aprendendo a ler o gestual, você é capaz de decifrar a real posição do interlocutor em relação ao que ele enuncia. Preste atenção à postura, ao tom de voz e movimentos das mãos. Estude o comportamento gestual de algumas pessoas e compare ao dos outros. Aos poucos ficará mais fácil identificar os padrões da linguagem corporal.

Cumprimente as pessoas com energia

Ao conhecer uma pessoa, seja cliente ou fornecedor, demonstre estar aberto e confiante. Isso fará com que o receptor o identifique como alguém sociável e competente. Ao conversar com alguém, olhe nos olhos e demonstre interesse. Dê atenção especial ao aperto de mão. Ele deve ser firme e seguro, e dado sempre com um sorriso no rosto.

Controle seus impulsos

Muitas vezes, por ansiedade ou até mesmo costume, as pessoas ficam inquietas e não conseguem deixar as mãos paradas. Esse comportamento, no entanto, demonstra insegurança aos olhos do receptor. Busque manter as mãos sobre a mesa ou em seu colo. Evite também elevar a voz ou se exaltar. Mantenha uma aparência tranquila.

Mostre-se aberto a novas ideias

Um diálogo exige a presença de dois interlocutores e, se um deles não sentir que suas opiniões estão sendo ouvidas, ficará incomodado. Esteja receptivo ao que o outro diz e preste atenção aos sinais gestuais. Atente também para os seus movimentos; gesticular com as palmas das mãos mostra que você está aberto a novas ideias e sugestões, assim como inclinar levemente a cabeça.

Preste atenção à sua postura

A forma como você posta seu corpo revela muito para o receptor. Ficar curvado demais faz com que você pareça submissivo. Mantenha o corpo ereto e olhe nos olhos da pessoa com quem você conversa. Essa postura vai passar um ar de autoridade e segurança que ajudará muito nas relações profissionais.

Entender como funciona a comunicação não verbal e sua atuação nos discursos é essencial para aprimorar os relacionamentos pessoais e profissionais, tornando o espaço de trabalho e as interações interpessoais mais eficientes, e evitando atitudes inadequadas e que constranjam os clientes e outros receptores.

Que tal colocar essas dicas de comunicação não verbal em prática? Deixe seu comentário e conte suas experiências!

 

Rachel Jordan

Rachel Jordan é uma referência no mercado brasileiro de Consultoria de Imagem e Comportamento. Presidente da Associação Internacional de Consultores de Imagem (AICI) Chapter Brasil, Rachel ministra cursos, oficinas e workshops por todo o Brasil e também cursos online. É colunista de moda da revista Claudia, colaboradora de sites de comportamento e tem um canal no Youtube, o Falando de Estilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *