Eventos corporativos internacionais fazem parte da rotina de grandes empresas. Sabemos que apenas falar a língua do país de destino não vai garantir seu sucesso em tais ocasiões. É necessário saber se adaptar às diversas culturas que você encontrará. Bem como, ter jogo de cintura para lidar com as situações que surgirão durante a viagem.

Para que tudo saia conforme o planejado e os negócios fluam com facilidade, hoje vou dar dicas de comportamento social para que você se sinta seguro e consiga seguir as etiquetas e protocolos corporativos no exterior de maneira mais natural. Vamos lá?

Comportamento social: saiba como agir no âmbito internacional

Atente-se ao dress code

A maneira que nos vestimos dirá muito sobre quem somos. Afinal de contas, é por ela que apresentaremos nossa imagem a nossos colegas, funcionários e clientes. No mundo corporativo, é essencial ter uma apresentação positiva de nós mesmos — e o mesmo vale para viagens internacionais.

Sabemos que as etiquetas variam muito de uma cultura para outra, mas no geral é de bom tom escolher uma roupa mais formal e discreta. Use seu bom senso e a discrição e não haverá erros; opte por usar os bons e velhos clássicos como o terno, tailleur, sobretudos e vestidos. 

Entenda a importância da linguagem corporal

Nós, brasileiros, somos conhecidos pelo mundo por sermos mais relaxados e alegres. No entanto, às vezes acabamos exagerando na gesticulação enquanto falamos. Numa reunião de negócios, procure manter uma boa postura e evite balançar demais os braços, pois isso pode demonstrar agitação e ansiedade.

Em um jantar ou almoço, jamais coloque os cotovelos na mesa ou apoie a cabeça em suas mãos, já que este é um gesto que pode ser interpretado como tédio ou falta de interesse. Converse com seus associados sempre olhando diretamente para eles.

Evite pré-julgamentos

É comum que acabemos fazendo julgamentos desnecessários quando nos deparamos com culturas desconhecidas ou que sejam mais conservadoras que a nossa — as do Oriente Médio, por exemplo. Acredite: muitas vezes, este não é um sinal de que será mais difícil negociar com clientes que sejam desses países.

As chances de você realizar um negócio podem ser sabotadas se você não estiver familiarizado com os costumes e características do lugar para onde está viajando ou dos estrangeiros que está recebendo. Boas maneiras, civilidade e preocupação com o outro representam um comportamento social consciente em qualquer canto do mundo.

Se você demonstrar respeito aos rituais de cada um deles, as negociações ocorrerão de maneira mais fluida e leve. Desse modo, você poderá ser mais claro e suas chances de sucesso aumentam ainda mais.

Compreenda as diferenças de comportamento social

Ao conhecer mais sobre os costumes e cultura locais, é necessário ter flexibilidade para respeitar as paticularidades dos outros. Ser flexível é essencial para qualquer tipo de relacionamento dar certo, e no mundo corporativo internacional isso não é diferente.

É importante ressaltar que conhecer bem seus próprios hábitos é uma ótima ferramenta para desenvolver suas habilidades interpessoais. Consequentemente, entender melhor outras pessoas. Refinando a autocrítica, você consegue pensar mais claramente e ser mais objetivo, assim sendo capaz de tomar decisões mais sensatas.

No geral, são os anfitriões que dão os primeiros passos nas reuniões. É de bom tom deixar que eles comecem os cumprimentos, bem como dar início às negociações. No Japão, a etiqueta pede que a pessoa mais velha presente inicie o evento e seja o mediador de tudo.

Sorrir é uma maneira de demonstrar simpatia e interesse, mas não exagere. Se você estiver na Rússia, tenha ainda mais cuidado, pois o sorriso em situações sociais pode ser visto como um sinal de falsidade. Opte apenas pelo aperto de mão forte ao cumprimentar seus parceiros de negócios.

Seja pontual

Essa é uma regra bem básica e conhecida por todos, não é mesmo? Os ingleses são os mais exigentes neste quesito — a expressão “pontual como um inglês” não é famosa à toa. Aliás, é comum que os ingleses cheguem até mais cedo ao compromisso marcado (cerca de 15 minutos antes).

Apesar de essa regra ser mais forte na Inglaterra, chegar na hora marcada é um sinal de respeito pelos seus colegas em qualquer lugar do mundo. É melhor que você espere por eles do que o contrário, concorda?

Atrasos são grandes geradores de mal estar em eventos corporativos, já que podem ser vistos como sinal de falta de educação. Mesmo aqui na América Latina, onde os horários costumam ser mais flexíveis. Portanto, se você perceber que não conseguirá chegar a tempo, avise, seja através de uma mensagem ou de uma ligação.

Conheça melhor seus clientes

Apesar de todas as formalidades exigidas, tente se socializar mais com as pessoas envolvidas em sua reunião. Na Ásia e América Latina, os encontros sociais fora do ambiente da empresa são vistos como fatores importantes na construção de laços, pois desenvolvem o companheirismo e a confiança.

Os programas vão variar de um país para outro, mas você pode jogar golfe, ir a bares ou casas noturnas, tudo para saciar as expectativas sociais que vão além de um jantar ou almoço. Além disso, um ambiente descontraído deixa todos mais confortáveis e relaxados, permitindo que você aproveite a oportunidade para conhecer melhor as pessoas e estreitar relações com elas.

Em alguns países, como a Itália e até o Brasil, é comum que um almoço ou jantar se estendam por mais tempo, podendo durar horas. Essa é uma ótima deixa para conversar sobre amenidades e deixar o clima mais informal. Lembre-se de não exagerar nas bebidas alcoólicas para evitar constrangimentos desnecessários.

Surpreenda: leve um presente

Essa é uma ótima maneira de demonstrar respeito e interesse em seus associados. Presentear seus anfitriões e colegas é uma prática mais comum em culturas asiáticas. Porém acredito que receber um presente inesperado é uma ótima maneira de quebrar o gelo inicial onde quer que você esteja. 

Povos do Oriente Médio e os europeus, principalmente os alemães, gostam muito de ser presenteados. Você pode procurar saber um pouco mais sobre eles perguntando a outros colegas que já podem conhecê-los. Ou até mesmo pesquisando sobre a cultura do país em questão. 

Uma última dica, que também é muito útil e importante em negociações e no ambiente corporativo, é a seguinte: preste atenção na etiqueta para o ambiente online. Sim, ela existe, e é conhecida como netiqueta. Resumidamente, são regras de comportamento para você seguir na internet num geral, incluindo redes como Facebook, LinkedIn e WhatsApp.

Lembre-se de utilizar uma linguagem mais formal em e-mails. Seja educado e evite reclamações e informações muito pessoais nas redes sociais. Correntes também devem ser evitadas: não repasse informações que você não tem certeza que sejam verdadeiras. Boatos de internet podem causar muito mal-estar desnecessário. 

E então, curtiu minhas dicas? Agora que já sabe dos principais comportamento social e como lidar com as etiquetas internacionais, entre em contato comigo e tenha uma consultoria personalizada. Assim, você poderá desenvolver suas habilidades e ter ainda mais sucesso em sua carreira!

Rachel Jordan

Rachel Jordan é uma referência no mercado brasileiro de Consultoria de Imagem e Comportamento. Presidente da Associação Internacional de Consultores de Imagem (AICI) Chapter Brasil, Rachel ministra cursos, oficinas e workshops por todo o Brasil e também cursos online. É colunista de moda da revista Claudia, colaboradora de sites de comportamento e tem um canal no Youtube, o Falando de Estilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *