Saber como pedir desculpas de forma profissional é um desafio para algumas pessoas. No entanto, quando temos essa atitude de maneira coerente, existem diversos benefícios que podem ser estimulados na cultura organizacional. 

Para algumas pessoas, assumir um engano ou pedir desculpas é muito difícil. Contudo, o que muitos não sabem é que existem estudos que tornam essa ação mais efetiva e tranquila — é o que apresenta uma pesquisa publicada pela editora Wiley em 2016, em que se questiona por que algumas desculpas são mais eficazes que outras.

Se você ficou interessado no assunto e quer saber como assumir os erros e como pedir desculpas corretamente, continue a leitura!

Qual a importância de assumir erros?

É preciso trabalhar com os dois lados da moeda. Existem pessoas que distribuem desculpas mas, no fundo, estão tão acostumadas à ação que repetem os mesmos deslizes com facilidade. Por outro lado, algumas têm uma enorme dificuldade para reconhecer seus erros e se prendem em justificativas fundamentadas nas ações alheias. 

Os dois lados são opostos e não oferecem bons resultados. O primeiro, provavelmente, não levará o profissional a construir uma carreira sólida. O segundo não aprenderá com os erros e suas ações não servirão de exemplo para o próximo. 

Alguém que assume seus erros é capaz de perceber em si mesmo a oportunidade de aprendizado e, quando essa atitude é tomada da melhor forma, é possível refletir na conversa a preocupação com a empresa, os valores individuais que esse profissional tem e o exemplo que ele oferece ao seu grupo de trabalho.

No entanto, é importante lembrar que todo pedido de desculpas deve ser sincero e realmente promover uma mudança. Sendo assim, é preciso encarar a realidade e aproveitar o momento para levantar uma autocrítica, buscando sempre a melhora e demonstrando esforço.

Como pedir desculpas do jeito certo?

Algumas atitudes importantes devem fazer parte desse processo de desculpar-se. A seguir, destaquei as principais. 

Evite se vitimizar

Nem sempre é fácil enxergar os próprios erros e, nesse processo, algumas maneiras de tornar o engano mais ameno podem acabar piorando a situação — um deles é a vitimização excessiva. Quando uma pessoa se vitimiza e, ao mesmo tempo, pede desculpas, ela demonstra que não aprendeu nada com aquela lição, de modo que caso a situação se repita, o erro pode ocorrer novamente.

É como alguém que sempre se atrasa para a reunião e culpa o trânsito. É possível compreender que para não se atrasar é necessário sair de casa mais cedo. Entretanto, se ela continuar culpando o trânsito e não ter uma atitude de mudança, de nada servirá essa desculpa para os companheiros de trabalho. 

Tenha consciência 

Em primeiro lugar, recomendo que se analise o comportamento. Encontrar quais motivos levaram a cometer o erro, quais são as justificativas e qual era a intenção. É claro que ninguém erra por vontade própria — as coisas acontecem e não é possível ter o controle de tudo. Por isso, o autoconhecimento se faz tão relevante. 

O questionamento é um ótimo caminho para a compreensão: “o que foi possível aprender com essa situação? Como não repeti-la? Em qual etapa estava o engano?”. Caso a pessoa tenha dificuldade para enxergar o próprio erro, tendo em vista que, às vezes, não é tão fácil quanto se parece, é importante pedir ajuda a alguém de confiança e que seja ponderado.

Admita seu engano

É importante explicar a situação com sinceridade, mostrando qual era a intenção e, por fim, admitir o engano. Essa será a oportunidade de falar abertamente sobre o assunto, evitando olhares tortos ou comentários sem fundamentos, ou seja, fofocas. Por isso, falar abertamente sobre o erro é um momento muito significativo.

Essa pode ser a parte mais difícil, mas o ouvinte perceberá que o recado está entendido, que você pensou muito sobre a situação e tem a vontade de consertar ou, pelo menos, fazer o possível para que isso não aconteça novamente.

Transmita confiança

No momento da fala, você pode transmitir determinados sentimentos e carismas pelos gestos, pela forma de se portar e pela postura. Não levante a voz ou fale baixo demais — use um tom moderado e seguro. Caso seja muito complicado, uma dica é repetir o texto de desculpa antes da conversa oficial. 

Demonstre calma por meio dos seus gestos. A linguagem corporal nesse momento deve ser ponderada e adequada, sem balanços muito longos com os braços, sem mexer excessivamente as mãos e, no final, caso haja proximidade, dê um aperto de mão firme e amigável. É importante que a linguagem corporal esteja de acordo com a mensagem que queremos transmitir. 

Ofereça ações

Após todo o ocorrido, é possível consertar o erro? Se sim, ofereça as soluções possíveis, demonstre ação e traga ideias que possam amenizar o ocorrido ou reverter a situação. Ao fazer isso, além do pedido de desculpas, é possível propor algo novo, pois explicita a vontade de ajeitar as coisas, além de transmitir engajamento e motivação para aqueles que estão envolvidos.

Em suma, primeiro faça uma autocrítica, depois explique a situação sem se vitimizar, transmita confiança usando da melhor forma a linguagem corporal, traga soluções e, por fim, peça desculpas e agradeça pela oportunidade.

Quais os benefícios para a imagem pessoal?

O ato de pedir desculpas, quando feito da maneira certa, gera também benefícios para a imagem pessoal e para a sua reputação no trabalho. Separei, a seguir, algumas dessas vantagens.

Transmite respeito

Quando estamos centrados no acontecido e compreendemos o ocorrido com clareza, as pessoas que se relacionam conosco entenderão que somos humanos e deslizes podem acontecer. No entanto, o que é realmente importante e diferencia um profissional engajado de um mediano é o que ele vai fazer com a ação ou atitude que não foi adequada.

Gera engajamento 

O pedido de desculpas costuma fortalecer relações, sobretudo as profissionais. Todos os envolvidos saberão que dá para confiar nos outros, pois, por mais que algo pareça dar errado, será possível obter a sinceridade e a autocrítica necessária para correr atrás do prejuízo e encontrar formas efetivas de lidar com o ocorrido.

Coloca fim ao nervosismo

Ao pedir desculpas, você também cuidará da sua saúde. Quando você fala e explica para a pessoa que merece saber o que realmente aconteceu, o alívio no estresse é muito significativo para a nossa saúde e autocuidado.

Lidar com um engano ou uma ação negativa sozinho não faz bem para as relações e nem para si mesmo. Sendo assim, ao saber como pedir desculpas e compreender que todos esses processos são humanos, você dará um passo maior para a sua saúde e tranquilidade.

Notou como pedir desculpas é algo que também faz parte do profissionalismo? Se você quer continuar cuidando de sua carreira e aprendendo cada vez mais, saiba também a importância da sua imagem profissional!

Rachel Jordan

Rachel Jordan é uma referência no mercado brasileiro de Consultoria de Imagem e Comportamento. Presidente da Associação Internacional de Consultores de Imagem (AICI) Chapter Brasil, Rachel ministra cursos, oficinas e workshops por todo o Brasil e também cursos online. É colunista de moda da revista Claudia, colaboradora de sites de comportamento e tem um canal no Youtube, o Falando de Estilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *