Como a competência profissional se diferencia da habilidade? Entenda

Não é segredo algum que o mercado, para todos os segmentos, anda bastante exigente. Nesse sentido, quem não sabe colocar as suas competências profissionais em prática, utilizando seus conhecimentos de forma eficiente, dificilmente se destacará entre os demais. 

Ainda no âmbito profissional, notei que muitas pessoas parecem confundir os termos “competência” e “habilidade”. Embora os significados dessas palavras possam soar semelhantes, é preciso lembrar que elas não são sinônimos. 

Se esse é o seu caso, ou se a diferença entre os dois termos ainda não está clara para você, não se preocupe — é justamente pensando nisso que preparei o artigo de hoje. A seguir, entenda o que são competências profissionais, como elas se diferenciam das habilidades e muito mais. Vamos lá? 

Como a competência profissional se diferencia da habilidade? Entenda

O que são competências profissionais?

De um modo objetivo, as competências são todas aquelas características que podem ser desenvolvidas por meio de treinamentos, experiências e afins. Pode-se concluir, então, que elas podem ser aprendidas e não necessariamente precisam ser “talentos natos”. 

As competência também dizem respeito à capacidade de saber observar e resolver problemas. Quando desenvolvidas e dominadas, elas permitem a mobilização de todos os conhecimentos daquela pessoa para que ela consiga enfrentar uma situação. ​

Como elas se diferenciam das habilidades? 

Diferentemente das competências, as habilidades são aquelas qualidades que o profissional conta para fazer alguma coisa. De modo geral, são todas as características que podem ajudar um colaborador a desenvolver determinadas competências. 

Dessa forma, é interessante observar o seguinte paralelo: é preciso contar com as competências para saber usar as suas habilidades da melhor forma possível.

Vamos supor, por exemplo, que um indivíduo é muito bom com tecnologias. Ele pode ter habilidade para lidar com computadores, mas, com o devido treinamento, ele desenvolverá as competências necessárias para utilizar programas e softwares em seu trabalho. Conseguiu entender? 

A diferença entre os dois termos, então, pode até ser sutil — mas é necessário ressaltá-la. Enquanto a competência pode ser desenvolvida, a habilidade, por sua vez, é geralmente inata. 

Como desenvolver competências profissionais?

Afirmo sempre que um profissional de sucesso é aquele que busca continuamente aprimorar as suas habilidades e, assim, desenvolver competências. Por esse motivo, eles geralmente são os primeiros a conseguir promoções ou cargos de liderança. 

A seguir, separei os principais passos para quem deseja desenvolver competências profissionais. São eles: 

  • prezar pelo aprendizado contínuo e estar sempre atualizado(a);
  • procurar mentores;
  • participar de workshops, eventos, treinamentos etc. (aproveitando também para aprimorar o networking);
  • praticar as suas habilidades;
  • aproveitar todas as oportunidades de desenvolvimento profissional. 

Quais competências um profissional de sucesso precisa ter? 

Toda empresa, independentemente do seu porte ou área de atuação, deseja trazer para o seu time aqueles profissionais mais alinhados ao meio, aos valores, à missão e à cultura empresarial. Dessa forma, é normal que cada organização busque por um perfil específico de colaborador, não concorda? 

Contudo, existem certas competências que são comuns a todo profissional de sucesso, inclusive àqueles que desejam alavancar a carreira, alcançar cargos de liderança e gestão. A seguir, reuni as principais delas: 

  • proatividade: é valorizado o profissional que tem facilidade para resolver problemas e capacidade de fazer escolhas consistentes;
  • criatividade: para criar soluções e respostas inovadoras para os problemas da empresa;
  • resiliência: ou seja, a capacidade de sobreviver às adversidades;
  • autoconhecimento;
  • bom relacionamento interpessoal: afinal, um profissional de sucesso deve saber lidar com todas as pessoas (e não só com chefes, gestores, etc.);
  • visão global: com o mundo cada vez mais globalizado, é fundamental estar atualizado quanto aos cenários políticos, econômicos, de relações internacionais, entre outros;
  • capacidade de trabalhar em equipe: um profissional team player sabe conviver com diferentes ideias, opiniões e posicionamentos, produzindo com cooperação e parceria. 

Pronto! Agora, você já sabe diferenciar as competências profissionais das habilidades, certo? Lembre-se sempre de que de nada adianta contar com a habilidade em algo, se não temos o conhecimento para usá-la de forma eficiente — ou seja, com competência. 

E então, gostou do artigo de hoje? Se deseja continuar a leitura de conteúdos relevantes e que possam lhe ajudar profissionalmente, expliquei em outro post qual comportamento adotar para ser promovido. Vem comigo conferir? 

Rachel Jordan é especializada em Imagem, Comportamento e Protocolos Internacionais. Instrutora e palestrante, executa um trabalho estratégico e personalizado para empresas e pessoas que desejem melhorar sua imagem pessoal e profissional com o objetivo de se reposicionar na carreira ou se colocar de forma mais adequada nas diferentes situações do cotidiano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This