Muitas vezes, no ambiente profissional, é preciso saber como dizer não para eventos, propostas, reuniões, entre outros. Muitos profissionais ainda têm receio de declinar determinados convites e isso, por vezes, pode ser prejudicial.

Mas é preciso aprender a negar quando for necessário e há como ter essa atitude da melhor forma, pois dizer não também é uma demonstração de confiança e de manter um bom relacionamento com o outro.

Então, se você quer descobrir como ter essa atitude da melhor maneira, veja o que escrevi para você, afinal, essas recusas podem ser realizadas de maneira aprimorada. Acompanhe!

Por que dizer não é demonstrar confiança?

Muitas pessoas compreendem que dizer “não” é uma ofensa. No entanto, quando isso é feito de uma boa forma, pode demonstrar confiança. Afinal, a gente só diz “não” para aquela pessoa que sabe que a nossa negativa é sincera.

Por exemplo, caso um amigo peça a você um favor que deve ser feito no dia seguinte e você já tem planejamentos importantes para essa mesma data, é compreensível que você o agradeça pela confiança, mas que nesse momento tem algo importante para realizar.

Ao ser sincero em sua negativa e ao mesmo tempo demonstrar gratidão pela confiança, é compreensível que o seu amigo perceba que não é por “má vontade”, mas pela impossibilidade.

Ao falar a verdade, você demonstra que acredita na pessoa e na sua capacidade de entendimento. Pensando nisso, separei algumas dicas que podem ajudar você a negar com eficiência e postura os convites que não convêm. Veja abaixo!

O que fazer para aprender a dizer não?

Para muitos de nós, responder alguém com “não” não é um comportamento natural. Muitas pessoas sentem-se negativas, imaginam que estão desapontando um colega e não sendo prestativos em uma demanda que poderia ser executada com maestria.

Outras pessoas têm receio de declinar um determinado convite, pois imaginam que essa será a única possibilidade da vida e que outros projetos como esse não virão. Porém, quando nos dispomos em excesso, podemos ficar estressados pelo grande número de demandas que nos aparecem.

Então, é importante lembrar: sempre haverá trabalho, oportunidades e novos projetos para quem realiza suas tarefas com destreza. Porém, para empreender bem, é necessário ter controle e compreender os próprios limites.

Avalie as demandas

A priori, quando alguém, seja um colaborador ou um chefe, aparece com alguma demanda extra, avalie quais são as suas solicitações atuais. Veja sua agenda para os próximos dias e analise quantos outros trabalhos você terá de abrir mão para atender o pedido do próximo.

Por segundo, avalie a solicitação que chegou a você, veja se ela é importante, engajadora e se trará alguma oportunidade futura. Além disso, estude se algum colega poderá auxiliá-lo com essa demanda — oferecer a oportunidade para a realização de um trabalho em equipe pode ser enriquecedor.

Por final, é preciso saber quanto tempo esse trabalho demandará de você e se há uma real disponibilidade para cumpri-lo. Não aceite ou negue antes de fazer essa análise. Caso perceba que não há como e que demandaria muito de seu tempo, seja direto e negue com educação, agradeça e explique os seus motivos.

Tenha postura

A postura nesse momento demonstrará a seriedade que você quer transmitir. Como já foi afirmado, dizer “não” é também manifestar confiança no próximo e, se tem convicção em você, ele saberá compreender o que é importante para o seu trabalho.

Por isso, é necessário expressar o nosso ponto de vista e valorizá-lo. A postura deve transparecer certeza no que é dito e, mais que isso, você compreende o quão é importante levar suas prioridades e seus compromissos a sério. Então, seja claro e conciso.

Não é necessário trazer justificativas longas demais ou explicar o quão é complicado enquadrar a nova demanda na agenda. Dizer “obrigado pela confiança ao me oferecer essa tarefa, mas, no momento, estou ocupado e não tenho horários disponíveis, infelizmente” é uma maneira eficaz de apresentar os seus motivos.

Afinal, é correto e justo se negar para algumas atividades, já que é importante não preterir o seu bem-estar para o segundo plano. Afinal, quando preservamos nossa saúde mental e física, temos uma visão mais clara da realidade sobre o trabalho que nos cerca e que estamos realizando.

Demonstre empatia e não seja cruel

A forma como você diz “não” é muito importante. É significativo lembrar que a intenção não é fazer a outra pessoa sentir-se mal por ter pedido ajuda a você. É relevante manter a postura, a harmonia no ambiente e ao mesmo tempo ser gentil, por isso, o agradecimento é tão importante.

Então, não dê sua resposta com suspiros ou tons sarcásticos. Tente ser o mais neutro possível. E, além disso, não diga “não” deixando espaço para uma interpretação de um possível “sim”. Mesmo que você tente suavizar, não é essa a forma mais aconselhável.

Demonstre empatia, ou seja, que compreende o lugar em que a pessoa se encontra. Você pode, inclusive, oferecer algumas soluções, indicar outras pessoas que poderiam realizar esse trabalho ou dar dicas para guiar o caminho da pessoa que solicitou auxílio.

Quais são as vantagens de saber como dizer não?

Ao declinar algum convite, há alguns pontos positivos que podemos observar, principalmente, na relação que os companheiros de trabalho terão com você. Lembro-me de uma história que ficou marcada em minha memória. Um amigo, uma vez, disse-me “a linha entre ser ingênuo e bonzinho é muito tênue”.

Essa foi uma verdade, pois, quando você sabe se respeitar, as pessoas ao seu redor também saberão fazer o mesmo. Elas não trarão para você qualquer demanda urgente, saberão que o seu tempo também é precioso. E, além disso, aprenderão muito com a sua sinceridade e com a sua postura profissional.

É por isso que saber respeitar-se e trabalhar de forma sustentável é uma maneira de trazer reconhecimento para o seu campo de trabalho e tornar-se um influenciador. Pois, assim, você terá certeza que cumprirá suas demandas em dia e poderá ter tempo para investir no crescimento de sua carreira.

Gostou das dicas que separei para você sobre como dizer não? Esse é um caminho de aprendizado que também pede prática e reflexão, mas traz muitos resultados positivos. E se você quer saber como investir na sua imagem profissional, baixe o e-book “Guia completo de imagem e comportamento profissional” e dê um up em sua carreira!

Rachel Jordan

Rachel Jordan é uma referência no mercado brasileiro de Consultoria de Imagem e Comportamento. Presidente da Associação Internacional de Consultores de Imagem (AICI) Chapter Brasil, Rachel ministra cursos, oficinas e workshops por todo o Brasil e também cursos online. É colunista de moda da revista Claudia, colaboradora de sites de comportamento e tem um canal no Youtube, o Falando de Estilo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *