7 comportamentos sociais e regras de etiqueta

7 comportamentos sociais e regras de etiqueta que você precisa seguir

Vivemos em uma sociedade extremamente conectada, e ficamos expostos a diversas informações e a pessoas durante grande parte do tempo — no trabalho, nos momentos de lazer com amigos e família ou nas redes sociais. Essa conexão e exposição demonstram a importância da nossa imagem social, de praticarmos comportamentos sociais adequados e de seguirmos as regras básicas de etiqueta.

Conviver em sociedade exige capacidade de se comunicar, se relacionar e interagir. Como a imagem é o primeiro impacto que as pessoas têm de nós, quanto mais ela for positiva, mais fácil será a representação pessoal ou profissional em determinado ambiente.

Mais do que ajudar a conquistar os seus objetivos pessoais e profissionais, ter um comportamento adequado e seguir regras básicas de etiqueta são formas de respeito ao próximo.

Quando começamos a nos importar com os comportamentos sociais?

Ao procurar uma linha histórica para os comportamentos sociais, percebo que vários debates construtivos são elaborados, pois o comportamento varia de cultura para cultura, de país para país, de região para região e até de uma cidade para outra.

Quem imagina que o comportamento social é uma etiqueta atual, engana-se: o ser humano sempre foi preocupado com a imagem social e pessoal que passa para o próximo.

Por isso, quando penso em uma análise histórica, reparo que a sociedade sempre buscou criar normas para guiar e organizar as relações interpessoais, e esses princípios estavam ligados à ética, à moral e ao valor interno de cada pessoa.

Antigamente, antes mesmo da imprensa surgir na Europa, não se usava o termo “comportamento social” ou “etiqueta”: falava-se em “cortesia” e já existiam manuscritos latinos, franceses, ingleses e outros que descreviam as regras para uma boa convivência.

A ideia de cortesia provém da cultura antiga, em que as pessoas que frequentavam ou se apresentavam à corte deveriam demonstrar uma atitude delicada e respeitável, e para isso, cumpriam certas formalidades essenciais para a comunicação.

O que são comportamentos sociais?

Os comportamentos sociais, assim como o próprio nome afirma, são maneiras adequadas de se portar em sociedade. As normas que regem esses comportamentos são necessárias para orientar as ações dos indivíduos em suas relações no trabalho, em casa, em festas, em reuniões, entre outros.

Uma regra que hoje todos aplicam sem questionamentos é a do uso do tabaco. Em 1989 entrou em vigor a lei que proibia o fumo em locais fechados. Na época, essa foi uma lei que impactou o comportamento de muitas pessoas. Hoje, esse princípio já está implícito no comportamento: qualquer pessoa sabe que fumar em ambientes fechados é inadequado e desrespeitoso com o próximo.

Outros exemplos são as normas que regem o comportamento dos alunos em escolas — elas têm a finalidade de evitar o caos em um ambiente de educação e ensino. No trânsito também há regras que evitam acidentes e cuidam de vidas. Esses são exemplos práticos de como o bom comportamento demonstra gentileza e consideração com a vida e o espaço do próximo.

Por que valorizar o comportamento social?

Dentro de toda essa organização existem as normas de comportamento social, que buscam alinhar uma boa relação entre nós e os companheiros de trabalho, a família e os amigos. Esse tipo de comportamento interfere diretamente na qualidade de vida, e quando bem aplicado e estudado, gera efeitos positivos para os ambientes que frequentamos.

Quando eu respeito os limites e o espaço do outro, por exemplo, traduzo a minha gentileza, simpatia e elegância para o grupo que estou dedicando meu tempo. Assim, posso promover um contato saudável sem deixar de respeitar a mim mesma e a minha opinião.

Dessa forma, quando estou em uma reunião de trabalho, posso prezar pela boa convivência expondo o meu ponto de vista de forma elegante, investindo em diálogos saudáveis e sabendo ouvir com paciência e atenção plena.

Qual é a importância dos comportamentos sociais para o sucesso na carreira?

Mesmo que o local de trabalho seja um lugar sério, é possível modificá-lo para um ambiente agradável. Muitos colaboradores constroem relações duradouras e frutíferas, mas é preciso reconhecer que, para obtermos um convívio saudável, são necessárias regras que objetivam manter um clima organizacional positivo produtivo.

Os comportamentos sociais são importantes nesse momento. É aqui que você pode encontrar o seu limiar de comportamento e investir nas relações saudáveis que, por consequência e de forma natural, trarão aspectos construtivos para a sua carreira.

Saiba que, se o seu trabalho técnico é capaz de abrir portas para o trabalho e a empregabilidade, será a sua habilidade comportamental que ditará a velocidade do seu crescimento e do sucesso da sua carreira.

Há algumas pontuações individuais que gosto sempre de destacar, pois preservam a sua saúde emocional e mental em meio a tantas exigências do mundo empresarial. Assim, gosto de lembrar que não é possível construir boas relações caso você não tenha uma boa relação consigo mesmo. Siga as dicas listadas a seguir.

Respeite-se

Nunca deixe de observar o que faz com que você se sinta bem e o que é prejudicial. Há ambientes onde nos sentimos bem e valorizados, e há outros que devemos ser mais objetivos — não que esse segundo lugar seja negativo, ele apenas não está de acordo com o nosso perfil. Saiba observar esses aspectos.

Cuide da privacidade

Já parou para pensar que às vezes convivemos mais com os companheiros de trabalho do que com os nossos familiares? É por isso que devemos valorizar o nosso espaço e o espaço do outro. Tudo vai depender do grau de intimidade que você tem com o outro colega. Medie esses momentos, busque compreender o quão importante é a sua privacidade e exponha apenas o necessário.

Trabalhe sua autoestima

Durante a nossa vida passamos por situações que testam a nossa segurança. Por mais que tenhamos sido aprovados, o que fica na memória é o medo de errar. Além disso, sempre vemos a grama do vizinho mais verde.

Sendo assim, comece um trabalho de valorização da sua própria história. Se você chegou onde chegou é porque é merecedor do cargo que ocupa, da menção que recebe, do conhecimento e das oportunidades atribuídas a si.

Trabalhe seu corpo e sua mente

É importante nos sentirmos bem como nosso corpo e com a nossa mente. Há estudos que indicam o quanto trabalhar essa conexão é importante para a nossa saúde. Então, não falte às atividades físicas. Mesmo que a exaustão chegue, não dê ouvidos a ela, só siga seu caminho e vá.

As práticas de mindfulness também são essenciais para trabalharmos a nossa organização mental e os nossos sentimentos, de forma a aprendermos a separar o que é nosso e o que não nos pertence.

Muitas pessoas funcionam como esponja: absorvem todos os problemas do trabalho, todas as inquietações do passado e do futuro. A atenção plena e a percepção de si mesmo vão trabalhar esses aspectos de uma maneira impressionante para a sua saúde mental.

É alinhando o respeito consigo mesmo ao respeito com o próximo que você poderá trabalhar de maneira positiva relações cada vez mais saudáveis.

Quais são os principais comportamentos sociais e as regras de etiqueta?

Para você não cometer nenhuma gafe, listei os 7 principais comportamentos sociais e regras de etiqueta. Confira!

1. Cumprimento e apresentações

Quando chegar a um local, cumprimente, na medida do possível, todos os demais presentes. Se houver um número muito grande de convidados, não é conveniente falar com todos, um a um.

A primeira pessoa que você deve se preocupar em cumprimentar é o anfitrião, no caso de confraternizações, ou aquele que ocupa um cargo mais elevado, quando no âmbito profissional.

Busque ser amável e sorrir, mas sem exageros! Utilize o bom senso. É isso que determina se você vai cumprimentar a pessoa com beijo no rosto ou aperto de mão. O equilíbrio é sempre uma boa medida.

Se for dar um aperto de mão, por exemplo, não o faça com a mão flácida, mas também não tão firme a ponto de machucar a outra pessoa. Já na hora da apresentação existem diferentes situações, que vão exigir diferentes comportamentos.

Se você for se apresentar a uma pessoa muito importante ou que esteja sendo homenageada, não é de bom-tom perguntar o nome dela. Acene com a cabeça em sinal de respeito e diga algo como: “Prazer, sr. Fulano, me chamo Ciclano. Como vai?”.

Se você está em um ambiente mais informal e com muitas pessoas, é de bom-tom o anfitrião apresentar cada pessoa que chega aos demais, dizendo o nome de ambos.

2. ​Recepção dos convidados em casa

Quando for organizar algum evento, o planejamento deve ser a sua maior preocupação. A bebida está gelada? A comida é suficiente? Foi feita uma boa limpeza nos ambientes destinados à festa?

Deixar tudo organizado para a ocasião permite que você dê mais atenção aos seus convidados e reaja de maneira adequada diante de possíveis imprevistos.

O segredo para ser um bom anfitrião é fazer com que o seus convidados fiquem confortáveis. Para tanto, receba-os na porta e apresente-os aos demais convidados. Deixe sempre as comidas e bebidas acessíveis, caso não haja garçons.

Outro importante cuidado é em relação ao ambiente. Se for preciso, mude a disposição dos móveis para facilitar a circulação das pessoas e invista na decoração. Uma boa música é sempre importante, mas não deixe o volume muito elevado a ponto das pessoas não conseguirem conversar.

Os convidados se sentem mais confortáveis quando percebem que o anfitrião se dedicou a preparar cada detalhe para que eles se sentissem bem acolhidos.

3. Etiqueta à mesa

Quantos negócios não foram fechados durante as refeições? Mais do que um sinal de educação, saber se portar à mesa demonstra profissionalismo e segurança. Apesar de existirem diferentes estilos de etiqueta à mesa, há regras gerais que vão ajudar você nessas horas.

Os talheres são utilizados sempre de fora para dentro, e depois de usados, eles não devem mais retornar à mesa.

Eles servem apenas como um utensílio para facilitar a hora da alimentação, então tome cuidado para não ficar gesticulando com os talheres em mãos na hora que estiver conversando. Um pedaço de comida pode, acidentalmente, cair em outro membro da mesa.

Use cada talher para sua função específica. Existem facas destinadas ao corte de carne vermelha e aves e outra específica para peixe, por exemplo. Macarrão não deve ser cortado: utilize o garfo para enrolá-lo e, assim, levá-lo à boca.

Ao terminar a sua refeição, alinhe a faca e o garfo do lado esquerdo do prato — isso indicará ao garçom que você está satisfeito.

4. Pontualidade

​Quantas vezes já ouvimos as pessoas dizendo: “Se o evento está marcado para 20h, eu chegarei às 21h”. Como já comentado aqui sobre os comportamentos de um bom anfitrião, não ser pontual é um sinal de desrespeito a todo o trabalho e carinho investido por ele.

Essa regra, muitas vezes esquecida pelos brasileiros, deve ser seguida em outras situações também, como reuniões de trabalho, aulas e eventos maiores. Para tudo existe uma hora para começar e acabar — além disso, as pessoas têm outros compromissos.

A falta de pontualidade transmite uma imagem de irresponsabilidade. Pode significar o insucesso em um negócio ou o não crescimento profissional na sua empresa.

5. Dress code

No momento do trabalho não há um único dress code (código de vestimenta) — isso varia de acordo com a empresa em que você trabalha. Você deve ter em mente o segmento de atuação do seu trabalho, a imagem que ele quer passar para o público. A sua vestimenta deve refletir a filosofia da empresa.

Bom senso é sempre o seu melhor aliado nessas horas. Em uma empresa jovem, de produção de games, por exemplo, não é adequado você usar uma roupa para trabalhocomo terno ou um tailleur.

Do mesmo modo que, em um ambiente executivo, não é recomendado você utilizar camisas com cores extravagantes, gravatas temáticas ou decotes e transparências, no caso das mulheres.

6. ​Netiqueta (comportamento na web)

Boa parte das nossas interações sociais hoje ocorre no ambiente virtual. Apesar da internet ser um local livre, onde há o predomínio de certa informalidade, isso não quer dizer que a netiqueta não seja fundamental para um bom convívio online.

As regras de convivência gerais são válidas também na internet, então cumprimente, seja educado etc. Se estiver usando a internet para fins profissionais, atente-se à escrita. Ela deve respeitar as regras da gramática, ser concisa e simples, para que não gere dúvidas e não canse o leitor.

Essa dica vale tanto para responder um e-mail quanto na hora de escrever um texto para um blog ou um post em uma rede social.

Por falar nisso, use as redes sociais com discrição. Você tem que saber que o domínio online é público, e nem todos os aspectos da sua vida privada devem ser expostos — principalmente quando pessoas do seu trabalho têm acesso a esses conteúdos.

Procure compartilhar conteúdos relevantes e de forma comedida para não importunar seus contatos. Aquela enxurrada de conteúdos — mesmo que úteis — acaba incomodando pela quantidade excessiva.

Por último, mas não menos importante: seja original. Se for reproduzir algo que você encontrou em outro local, dê o crédito devido à fonte.

7. Postura

O comportamento pode gerar consequências muito agradáveis para o seu desempenho no trabalho. Quando sabemos manter uma postura adequada usando os gestos, movimentos e a linguagem corporal a nosso favor, podemos influenciar, ganhar visibilidade e inspirar confiança para as pessoas ao nosso redor.

Ao ficar de pé, cuide da sua coluna. Mantenha uma postura ereta, com ombros para trás e a cabeça sutilmente erguida. Quando conversar com as pessoas, mantenha o contato visual. Caso não se sinta muito confortável fazendo isso, olhe para o ponto da testa entre as duas sobrancelhas.

Ao falar, não gesticule tanto, pois movimentos em excesso podem transmitir a ideia de nervosismo. Busque equilíbrio entre corpo e fala. Quando gesticulamos bem, o nosso discurso pode ficar mais claro para que vê e escuta.

8. Comportamento em sociedade

Muitas pessoas se enganam ao pensar que determinados comportamentos sociais e regras de etiqueta são uma forma de moldá-las a um modo rígido de se portar. Essas regras são flexíveis e adaptáveis aos mais diversos tipos de situação.

Além disso, elas funcionam como um orientador para que você consiga transmitir uma boa imagem pessoal e profissional, tão importante nos dias de hoje.

Estamos vivendo em uma época em que cada um quer impor o seu modo se comportar, de viver em sociedade. Estamos esquecendo de princípios básicos, que representam a base dos bons comportamentos sociais, como respeito, cordialidade, saber ouvir etc. — detalhes simples que permitem um melhor convívio em sociedade.

Saber como fazer dos comportamentos sociais algo positivo para a sua imagem é de extrema importância, especialmente para quem deseja alçar voos maiores na vida. Gostou dessas dicas? Quer saber mais sobre o assunto e se destacar profissionalmente? Então entre em contato comigo e invista na sua imagem pessoal!

Rachel Jordan é especializada em Imagem, Comportamento e Protocolos Internacionais. Instrutora e palestrante, executa um trabalho estratégico e personalizado para empresas e pessoas que desejem melhorar sua imagem pessoal e profissional com o objetivo de se reposicionar na carreira ou se colocar de forma mais adequada nas diferentes situações do cotidiano.

Comments (1)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share This